quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Coisa de pele.

Teu amor tem um jeito diferente,
Tem o jeito da gente,
È do jeito que só a gente sente,
Quando se ama, quando se esta contente.

Teu amor tem o sorriso meu,
que se mistura ao teu,
que me faz esquecer completamente,
que esse teu desejo inocente também sou eu.

Teu amor não tem culpa pois não há culpa em se amar,
quando dois corpos que se desejam,
se perdem em bocas que se beijam,
só pelo prazer de se beijar.

Ah, que prazer sublime,
ver teus olhos que exprime,
todo o amor sem nenhum crime,
no teu jeito de me olhar.

Teu amor me deixa louco quando te aproximas aos poucos,
e tocas a pelugem do meu peito,
me olha dentro dos olhos me sonda a alma,
e na caricia que me acalma,
se perde em meu sorriso desfeito.

Há silêncio nesse momento,
tua pele que queima em chamas,
no respirar dos porus diz que me amas,
e não sopita sentimentos.

Te toco o corpo com delicadeza,
sem presteza o tempo logo para,
Teu respirar logo perde a destreza,
e me queimo em tua pele coisa rara.

Nossos corpos mergulhados se entrelaçam em prazer,
Me beijas a nuca, me enlouqueces a cuca,
te deixo maluca,
nos esquecemos quem sou eu, quem é você.

E no abraço mais quente, depois do apice do desejo,
tua pele misturada com a minha,
enquanto estas molhadinha,
ainda me pedes um ultimo beijo.

Teu amor tem um jeito diferente, tem o jeito da gente,
É do jeito que só a gente sente quando se ama,
ainda tem delicadeza de beijo,
no final do desejo de dois corpos despidos
quando se recupera o sentido depois que se inflama...



2 comentários:

  1. Nossa! Meu filho essa foi hein!Muito Bom.

    ResponderExcluir
  2. Nossa Elisvaldo Parabéns estão Lindas essa principalmente

    ResponderExcluir